Borboleteando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A vontade impulsiva de escrever e depois de ver tantos blogs interessantes me levou a criar um também... como borboleta, vou borboleteando por aí, sem saber onde isso vai dar nem onde irei parar... Bons vôos... εïз~*~

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Por você faria isso mil vezes!

" - Estamos perdendo tempo. Não viu que a pipa está indo para o outro lado?
Hassan trincou uma amora. - Está vindo pra cá - respondeu
Eu mal podia respirar e ele nem parecia cansado. - Como pode saber? - perguntei
- Eu sei
- Como?
(...)- Já menti pra você, Amir agha?
De repente, resolvi implicar com ele. - Sei lá - respondi.
- Já?- Mil vezes comer cocô! - exclamou ele com ar indignado.
- De verdade? Você faria isso?
(...)- Faria o quê?
- Comer cocô, se eu mandasse - respondi.
(...)- Se você mandasse, faria, sim - disse ele afinal, olhando bem para o meu rosto.
Baixei os olhos. Foi aí que descobri como é difícil olhar diretamente nos olhos das pessoas como Hassan, essas pessoas que dizem sinceramente o que pensam.
- Mas fico imaginando... - acrescentou ele. - Será que algum dia você me mandaria fazer uma coisa dessas, Amir agha?
E, com isso, Hassan me propôs um pequeno teste. Se eu ia provocá-lo, desafiando sua lealdade, ele ia fazer o mesmo, pondo em prova a minha integridade. (...) - Não seja idiota, Hassan. Você sabe muito bem que eu não faria isso!
(...)- Eu sei - disse ele.
E esse é o problema das pessoas que são sinceras: acham que todo mundo também é."



Impossível não me emocionar com "O Caçador de Pipas"! Penso que me torno uma pessoa melhor cada vez que leio esse livro (vi o filme também, mas nem s ecompara ao livro, cortaram muita coisa, humpft!). Tem tantas orientações de como enxergar a vida e as outras pessoas...
Além da famosa frase do título desse post, um trecho que mexe bastante comigo é esse que escrevi aí em cima. Concordo plenamente com Amir, o problema das pessoas sinceras é que elas pensam que todo mundo também é. E acabam sofrendo quando descobrem que não é bem assim que a coisa funciona. Digo isso por experiência própria, já apanhei muito nessa vida por acreditar que as pessoas eram desprovidas dessa maldade sutil (se é que se pode chamar assim os dissimulados) e demorou um bocado até um me convencer que as pessoas mentem, agem segundo suas conveniências e são capazes de qualquer coisa para tirar proveito das situações sejam elas quais forem (okey, okey, não vou generalizar, nem todas as pessoas são assim).
Certa vez me peguei pensando "será que, também eu agindo dessa forma, conseguirei conviver melhor com as pessoas? Deveria enganar, mentir, dissimular? Talvez ficasse mais esperta e as pessoas não me fizessem tanto de idiota..."
Só que, refletindo direitinho, acabei me convencendo que não! É preferível manter meu caráter e algumas vezes ser 'feita de idiota' pelas pessoas a me corromper! Mais vale minha consciência tranquila!
Agora lembrei de outro trechinho desse livro quando o pai de Amir ensina pra ele que o único pecado que existe é roubar, que quando você mente, está roubando da outra pessoa o direito de saber a verdade e, quando trapaceia, está roubando de alguém o direito à justiça. Taí outra grande verdade!

Queria que existissem mais Hassans no mundo... queria mesmo!

Beijo a quem borboletear por aqui!


Pensamentinho de cabeceira:

"-Por você, faria isso mil vezes! - me ouvi dizendo. Virei, então, e saí correndo.
Tinha sido apenas um sorriso, e nada mais. As coisas não iam se ajeitar por causa disso. Aliás, nada ia se ajeitar por causa disso. Só um sorriso. Um sorriso minúsculo. Uma folhinha em um bosque, balançando com o movimento de um pássaro que alça vôo.
Mas me agarrei àquilo. Com braços bem abertos. "

(Khaled Hosseini - O Caçador de Pipas)

5 comentários:

Mariane Bonfim disse...

Oi amiga!

Sammyra mulher, amei o teu blog, muito gostoso de ler, realmente nos leva a pensar e também a viajar em coisas que nunca tivemos tempo de imaginar!
Obrigada por me avisar sobre o blog!
Vai ficar nos meu favoritos!
Bjus!
Mariane

Dj disse...

Oieee...
Que delicia teu blogger novo, agora posso comentar he he he...
Muito lindo e sempre gostoso de ler!

Super beijo moça...

Dj

Desirée disse...

Simplesmente amei teu blg, e copiei esse trecho que tu postou do livro.. só vi o filme e chorei demais. O livro deve ser perfeito. Parabéns e não deixe de escrever nunca! Beijos!!

*¨*Ellaehcarioca*¨* disse...

Amo esse livro!Que bela escolha a dos trechos!!
Pena que ainda não consegui ver o filme :(
Concordo como que disse. Ser deslealainda que seja só um paga pelo que fizeram a você não compensa nunca.Pelo menos,você pode pôr a cabeça no travesseiro à noite e dormir sossegada,olhar os outros nos olhos,conquistar e cativar confiança...Isso vale mais que tudo!
Bjs :)

Sakae disse...

Moça! Não nos conhecemos, mas, gostei de ler o que escreveu e muito de como você aprendeu e tem lidado com pessoas "dissimuladas".
Tenho vivido coisas que também me levaram a pensar se devo mudar pelo fato das pessoas estarem me fazendo por bobo. Mas um amigo me disse que isso é nossa característica, é impossível fugir disso, faz parte da nossa natureza ser sincero.
Grande parte das vezes sofremos por isso, mas, é melhor corromper-se e deixarmos de realmente ser quem somos?

Abraços sinceros