Borboleteando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A vontade impulsiva de escrever e depois de ver tantos blogs interessantes me levou a criar um também... como borboleta, vou borboleteando por aí, sem saber onde isso vai dar nem onde irei parar... Bons vôos... εïз~*~

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

sexta-feira, 13 de junho de 2008

No meio do caminho tinha um arco-íris

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra
(Carlos Drummond de Andrade)

É incrível como Deus nos dá presentes maravilhosos, assim, do nada! Basta termos olhos pra enxergar. Outro dia, bem de tardezinha, eu enxerguei! Foi assim..

Vinha com minha tia de um buffet que fica na serra (fomos pegar um orçamento pra fazermos a festa de aniversário de cem anos da vovó) e, na volta, caiu aquele temporal. Bom, na verdade foi uma chuvinha ralinha, dessas de refrescar o rosto em dia de calor, mas que depois foi aumentando até virar o pé d'água que virou! Praticamente impossível enxergar alguma coisa e, com o senso maravilhoso de direção (pra não dizer o contrário) que eu tenho, acabamos perdidas!

Ah, mas eu não ia apavorar a outra e, totalmente dona da situação, falei: -Calmaí tia, que descobri esse atalho (atalho? ¬¬'' sei, sei) e jajá a gente chega! - então fui me embrenhando serra adentro, cada vez mais perdida, cada vez mais chovendo e as curvas cada vez mais sinuosas. O sol já estava acabando de dar seu último adeusinho (tá, não tinha sol, mas se tivesse, ele estaria dando seu último adeusinho, hunf!) e o desespero já havia se apoderado por completo de minha pessoa. Minha tia? Ah, pelo pânico em seu rosto, essa já tinha compreendido com todas as letras que o tal atalho tinha sido a conversa mais fiada que eu já tivera com ela desde toda minha existência.

O pior é que não tinha viva alma pra perguntarmos qual caminho devíamos percorrer, então, já que estávamos perdidas mesmo, o jeito era parar no acostamento, esperar a chuva passar e aparecer um caridoso que pudesse nos salvar! Assim fizemos... a chuva pareceu durar uma eternidade, principalmente por causa da titia que se benzia a cada dois minutos e dizia "-Chagas abertas, coração ferido"! Mas, como tudo que vem, vai, foi estiando, estiando, até que ficaram só a garoa e aí, lá vem o presente!

Quando girei a chave pra ligar o carro e olhei do lado vi aquele coloridíssimo arco-íris, inteirinho, ali só pra nós! a coisa mais linda do mundo! Fazia muito tempo que eu não via uma assim, inteirinho (geralmente via pedacinhos de arco-íris, mas um assim, completinho, todinho pra mim, nem lembro...) e aquela cruvatura colorida fez eu voltar no tempo de menina, que corria de pé descalço no meio da rua, brincando de pula-corda e amarelinha, cabelo solto pro vento brincar e a cabeça cheia de sonhos!

Lembrei também do tempo que, lá no sítio da vovó, uma vez caminhei horrores, procurando o fim do arco-íris, pois junto com ele acharia um pote cheinho de moedas de chocolate e voltaria a menina mais rica do universo inteirinho (sim, porque no meu juízo, ficar rica, rica mesmo, só se as moedas fossem de chocolate, se fosse de 'dinheiro de verdade mesmo' que graça ia ter?), lembrei do Mágico de Oz (eu queria ser a Dorothy só pra cantar "Além do arco-íris, há um lugar"...), fui lembrando, lembrando... Até que, como Dorothy, fui ouvindo aquela voz looonge, loooonge, me chamando, até que a voz criou mãos sacolejantes e me trouxe pro mundo real!

Liguei de vez o carro, achamos a viv'alma que nos mstrou por onde ir, olhei pra tia com cara de: "Eu sabia que era por aqui!", dei mais uma boa espiadela no MEU arco-íris e, contente, ainda menina de pé descalço, ainda Dorothy, retornei. Retornamos.

Pensamentino de Cabeceira:

Mas depois do cinza-chumbo-pesado-desabante, sobre minha cabeça fez-se o sol! sol- amarelante-radiante-aquecente-remanescente-arco-írismente-simplesmente um sol!

(Esse devaneio aí é meu mesmo, rs)



30 comentários:

carla m. disse...

Nossa, que delícia teu texto. Me lembrou de uma manhã, um alvorecer, depois de uma das pires noites de trabalho que 13 pessoas podem compartilhar... um alvorecer que fez os trabalhadores estressados verem o mais lindo arco-íris, parados na porta de um prédio que mais aprecia uma ruína, e que já tinha abrigado coisas lindas e nojentas que a humanidade pode fazer...

e então o telefone toca pra avisar que viriam pães de queijo e café quentinho...

simples assim, o caos tinha ido embora.

Cássia Barbosa disse...

Que borboletinha vermelhinha linda...

Bjos!

Dono do Bar disse...

uma vez, dentro do velho ônibus lotado indo para o trabalho as 7 da manhã vi um arco-iris
deixou a viagem mais feliz
hahahahahhahaha

Pr. Cláudio Moreira disse...

É muito bom quando ainda temos olhos para os presentes que Deus nos proporciona em nossa vida.

Que bom que ainda é possível olhar para o céu e admirar um arco-íris...

__((::_Perfect Girl_::))__ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
__((::_Perfect Girl_::))__ disse...

Oi, flor (ou devo dizer borboleta?), to passando para deixar minha marca de borboletinha no seu blog....rsrs
Muito lindo esse post, esse texto de Drummond é tudooooooooo.... engraçado como todos um dia passamos por situações como a sua... inclusive eu mesma... ^^

Bom vou indo, mas volto!!!

PS: Se me permitir, posso colocar seu blog como meus favoritos?????

^^
Beijos e passa lá quando der...

desuairma disse...

Histórias, infância, momentos. Eu zelo pelas minhas lembranças, se não fossem elas, não haveriam forças nos momentos de aperto que já passei. Por isso faço o possível para que o Marquinhos (chulé) tenha uma infância boa para que ele lembre quando tiver dificuldades quando grande :)


beeijos!

Jeremias disse...

Vivemos muito distantes da netureza, teno receio de onde isso possa nos levar...

Belo texto...

Carolina disse...

Ah, quando Deus não vem pessoalmente, manda alguém em seu lugar.

Vanna disse...

E o texto não é não? É mesmo interessante quando mesmo tendo tomado o caminho errado, feito algo desastroso, se nos mantivermos calmas algo bom e belo sempre surge, do contrário o q vem são acontecimentos ruins em cadeia.
Bjs, lindo fim d semana.

Mickey disse...

fala nao sempre eh bom observamos as coisas de Deus, que são bonitas e o arco-íris eh uma da mais bonitas....eu nao vejo uma a seculos....



http://www.sonacachaca.com

Rodrigo disse...

Q texto maravilhoso =D

Dih da Pâhzinha... disse...

Lindo texto do drumond...
E que bom que viu o arco iris..
Aqui vejo muiotos ultimamente!!!

http://www.avidanobeco.com/

Dih da Pâhzinha... disse...

Olha eu aqui denovo...

http://www.avidanobeco.com/

desuairma disse...

Coloquei seu blog lá no "Blogs" ok?

Beijões!

Pkale. disse...

Delicioso o texto, me fez relembrar bons e velhos momentos..

Parabens!



http://knockuntilcomein.blogspot.com/

p.s: A adicionei como link.. Beijo

Cissiane disse...

Que texto maravilhoso, nega-lôra!..
Tudo que eu adoro: serra, muuuita chuva, arco-iris, (as moedas de chocolate a gente providencia rs)...
Da próxima vez que se perder por um lugar assim, promete que me leva junto? promete?!
Bjuuuuuuuu

carminha disse...

Gostei do seu devaneio :)

Coloquei o Borboleteando na lista de fãs do Mario Quintana, Sammyra. Valeu pelo link, mas eu cliquei nele e deu erro. Acho que a url está com 2 http://

Abraço

Alessandra disse...

Uma delicia, tenho a sensibilidade pra admirar o belo...a natureza é perfeita.
Beijos!

Daniely disse...

=D

Priscilla Jequitibá disse...

com os olhos marejados eu posso dizer
lindo...

Mayara D' Vecchi disse...

Menina, adorei seu texto! Hoje em dia vivemos tão distantes da natureza que chegamos a esquecer que ela existe.
É maravilhoso, depois de uma tempestade e todas as desventuras possíveis, vermos um lindo arco-íris brotando junto com a esperança.
Acho que é mais ou menos esse o significado do arco-íris... Nos mostrar que mesmo depois da pior das tempestades, sempre vem um arco colorido de esperança.

Beijinhos :*

Milla disse...

Olá!!!
Nossa, adorei o texto!
Esperar e receber algo inesperado no final é algo libertador... É, até porque deverias estar estressadissima esperando a chuva que não passava, e por fim aquele presentão...
Adorei o blog, semopre que quizer pode ir lá, borboletear no meu, que podes crer, virei dedilhar umas notas pra vc...

Bjss!

Leandro Munis disse...

Um dia desses também dei de cara um um puta arco-íris aqui em casa, bati até uma foto pra guardar de recordação.

Realmente, são nesses pequenos momentos que nos remete a lembrar da nossa infancia, inocente e bem aproveitada, sem limite.

Luisa disse...

oi, vi um scrap teu no orkut e passei aqui pra saber vc quer trocar um link comigo. Gostei do teu blog.

da uma borboleteada lá pelo meu tb... vamos trocar links.

bj

Cássia Barbosa disse...

resolvi continuar a história da moça...
passa lá.

http://mondedeimagination.blogspot.com/

**Fabi** disse...

Olá.

Te vi na comunidade do blogspot no orkut.

Inseri o seu link no meu blog. Adorei os textos....

Dá uma passadinha lá http://fabiasouza.blogspot.com/
Se puder adiciona o meu link no seu blog e deixa um cometário.

Bjus

LaIz RoCha disse...

Parabéns pelo Blog!!
Sucesso nessa sua borboletagem aí!!
Continue Assim!!
BjO!

Patrícia Fagundes disse...

Oi mocinha, tudo bem com voce?
Simplesmente me apaixonei pelo seu blog.
Eu sempre amei blogs e me identifiquei demais com voce e com sua escrita.
pode me add no msn?
senhorafagundes@hotmail.com
Beijooooooo

Patrícia Fagundes disse...

Oi mocinha, tudo bem com voce?
Simplesmente me apaixonei pelo seu blog.
Eu sempre amei blogs e me identifiquei demais com voce e com sua escrita.
pode me add no msn?
senhorafagundes@hotmail.com
Beijooooooo