Borboleteando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A vontade impulsiva de escrever e depois de ver tantos blogs interessantes me levou a criar um também... como borboleta, vou borboleteando por aí, sem saber onde isso vai dar nem onde irei parar... Bons vôos... εïз~*~

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

terça-feira, 10 de junho de 2008

Por não estarem distraídos

Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que, por admiração, se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles. Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque - a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras - e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração. Como eles admiravam estarem juntos! Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que, estava ali, no entanto. No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram. Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios. Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.
Clarice Lispector

Esse texto da Clarice é mesmo muito lindo, né? A gente sempre aprende tanto com ela... Me fez lembrar agora o filme "Sob o Sol da Toscana", alguém já viu? Dentre tantos trechos lindos que ele tem, um dos que mais me tocaram foi quando uma moça lá disse que sempre esperou pelas joaninhas no jardim, mas elas nunca vinham. Daí, num certo dia, de tanto esperar, ela acabou adormecendo por lá e, quando se deu conta, as joaninhas estavam lá!

Muitas vezes a gente quer tanto determinada coisa, e quer ali, naquela hora, e bate o pé, e chora e faz birra quando a coisa não chega. O que a gente não compreende (e eu me incluo, aliás, me coloco no top list) é que só os distraídos conseguem! A ansiedade em demasia é um mal terrível e euzinha aqui preciso, urgentemente, começar a trabalhar a minha! Sou ansiosa ao extremo, quero tudo pra ontem, detesto esperar, mesmo sabendo que tudo tem sua hora certa de acontecer, quero que a minha hora seja sempre agora, rsrsrs!

Mas a vida (e as pessoas que estão pertinho de mim) estão se encarregando de me ensinar. Com cara de: "Não é bem assim, mocinha! Nem tudo acontece do jeito e na hora que você quer!", a dona vida, uma senhora muito bondosa e ao mesmo tempo exigente, vai me botando nos eixos, através de certas peças que me prega! E devagarinho eu vou aprendendo!

Tenho mais é que aprender a viver um dia de cada vez, devagarinho, saboreado cada instante, como se saboreia fruta madura, dessas que a gente arranca do pé! Tenho que me desligar mais do passado e parar de querer dar conta do futuro que, se for parar pra pensar, o futuro é agora, e agora, e agora, e agora, e agor...

Pensamentinho de Cabeceira:

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: Quero é uma verdade inventada."

(Clarice, sempre Clarice)



23 comentários:

Leandro Munis disse...

Basta ter conciência de que cada acontecimento na tuda vida depende diretamente de vários fatores interligados.

Você, você mesma, é um exemplo disso: se não fosse a combinação de vários fatos hoje você não estaria aqui presente.

Portanto, a anciedade nada mais é do que querer ter poder sobre a impermanência e imprevisibilidade sa vida, o que é impossível.

http://28onze82.blogspot.com/

danisiinha disse...

adorei o texto querida....
clarisse dispensa comentarios ( meu blog é cheio dela , passa lá e procura um post de abril só com cita´ções....)
e a ansiedade , a gente na maioria das vezes nao perde por completo mas aprende a lidar com as determinações d avida ... que são maiores que nossos caprichos!! bjksss

www.daniilopes.blogspot.com

Hugo Jr. disse...

"sob o sol da toscana"!?
infelizmente nunca, ao menos, ouvir falar!
mas realmente esse texto, como vários outros de Clarice Lispector, é muito belo!!!


www.tirashd.blogspot.com
www.1irmao.blogspot.com

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Mais uma bela citação...
Sou fã de Clarice...
Por esses dias estou relendo a Hora da Estrela...
Abraços
Everaldo Ygor

http://outrasandancas.blogspot.com/

Luh Testoni disse...

esse texto é maravilhoso!

virei aqui mais vezes, beijo!

cartasdeumpseudo disse...

realmente mentira não tá com nada né!

Ai amei a parte do borboletando! mt creativo!

beijao querida e volte smp que voltarei tbm rs

;*

Cleiton Kamikaze disse...

os textos da Clarice sao otimos, e em um trecho do seu texto eu praticamente me vi, hehee
eu tambem sou mto ancioso por uma coisa e na maioria das vezes dá errado..
agora que eu me controlo um pouco as coisas acontecem da maneira certa, hehee

Rodrigo disse...

O texto é seu?

porque se for escreve muito bem =D

Dih da Pâhzinha... disse...

Lindo texto sim!!!
Mas eu ainda nao vi este filme...
Quem sabe um dia!!!

http://dihdusbeko.blogspot.com/

Letícia Castro disse...

É Samyra, um dia de cada vez, né? Mas é normal se atropelar de vez em quando, tb faz parte da vida.
Beijo!
Letícia.
http://babelpontocom.blogspot.com

Cassinha disse...

calma gata, já tá vindo.

Tania Montandon disse...

Belo texto! Tbm gosto de Clarice, he

bjo

Cassinha disse...

pode ler... já tá lá.

Ninne disse...

Blog Perfeito! Sempre passava no Borboletando antigo, amava os textos... Mas às vezes demoraaaaava para ter um post novo, né. Heheh
Estou amando o Blog novo!
Continue sempre com esse bom gosto e essa inspiração!!!
"Tem certas coisas que eu não sei dizer..."
Mas vc sabe!



Beijinhos...

cartasdeumpseudo disse...

obriigaaada amorrr

bjus

Sammyra Santana disse...

ninne, quem é você?
manda teu email ou me manda um email pra eu te agradecer a sbelas palavras?
Beijinho!

Cassinha disse...

Pior que durante mt tempo ela acreditou que estava errada em td. ele fazia ela acreditar nisso.
Nossa ela desencanou totalmente. Mt, mesmo... eles nem se falam mais, não tem nenhum contato. Ela esqueceu dele sim. Tá vivendo uam vida mt melhor.

Tava ansiosa por esse post?

Alcione Torres disse...

Muito lindo mesmo!

ERICA disse...

interessante sua filosofia borboleteante

Euzer Lopes disse...

Samira, você foi muito feliz na escolha deste texto e ao colocar suas emoções nas considerações seguintes.
Passe no meu blog, se quiser.
www.euzer.blogspot.com

slim shady disse...

Não sei,tem horas que penso que viver é algo tão complexo pra mim,pois nunca sabemos o que o destino nos guarda,porém,as vezes penso ao contrario.Acho que tudo na vida pode - se conseguir com facilidade ,basta lutar muito ,e saber muito bem o que quer,pois o resto,acontece naturalmente.

belo texto ,de clarisse,não conhecia.

Luii disse...

texto shooooooooooooooow *-*

http://frieiracerebral.blogspot.com/

Gelsa Mara disse...

Também gosto bastante de Clarice Lispector, acho que os escritos dela falam à nossa alma. Este filme aindã não assisti, mas procurarei aluga-lo.

Qto ao estar distraído, acho q é uma boa idéia, estou muito ansiosa em busca de emprego, outro dia estava olhando os classificados do jornal, procurando um imóvel, e me deparei com uma boa oportunidade de trabalho, acho q vai dar tudo certo...