Borboleteando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A vontade impulsiva de escrever e depois de ver tantos blogs interessantes me levou a criar um também... como borboleta, vou borboleteando por aí, sem saber onde isso vai dar nem onde irei parar... Bons vôos... εïз~*~

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Mais outra da Menina e do Coração

Achou
Chicas
Composição: Dante Ozzetti / Luiz Tatit

Investir
É cultivar o amor
Se despir
É ativar
Resistir
É aturar o amor
Insistir
É saturar
Aderir
É estar com seu amor
Adorar
É superstar
Aplaudir
Até sentindo dor
É amar
Quem puder
Viver um grande amor
Verá
Consentir
É educar o amor
Seduzir
É cutucar
Amarei!
É conjugar o amor
Não amei!
É enxugar
Avançar
É conquistar o amor
Amansar
É como está
Como estou
Com muito amor pra dar
Eu dou!
Quem estiver
Atrás de um grande amor
Achou!

O chão do quarto parecia afundar a qualquer momento, do tanto de voltas que ela dava incessantemente... mãozinhas na boca, acabando de roer aquele último pedacinho da unha do dedo mínimo. Se pudesse ser traduzida em uma só palavra, Ansiedade (com A maiúsculo mesmo, típico dos nomes próprios) seria o seu nome.
O momento do reencontro entre Menina e Coração se aproximava! O que aconteceria? Será que haveria a mesma magia do primeiro encontro? Será que a smãos sentiriam a mesma energia de quando se tocaram pela primeira vez? O abraço acolheria como dantes? E o beijo? Ah, o beijo...
A Menina parece ouvir o tumtum frenético da sístole/diástole de seu coração que, a qualquer momento parece querer saltar de vez pela boca... Olha para o velho relógio-cuco que tiquetaqueia vagarosamente pendurado na parede verde do seu quarto e se irrita como o tempo insiste em se arrastar quando ela quer que voe!
Como estará o Coração? como estarão so seus olhos ao encontrar-se com os dela? Terá o Coração ainda o sorriso mais lindo que ela já vira em sua vida inteirinha, ou terá conseguido se superar e trará de presente um sorriso ainda mais inebriante?
Mil perguntas povoam sua mente... até aquelas perguntinhas que estavam escondidinhas, meio empoeiradas, teimam agora em aparecer. Dúvidas, incertezas, inquietude, tudo se resume à Menina que doravante atenderá pela alcunha de Ansiedade.
Tenta dormir, mas o barulho das perguntinhas (até das que estavam esquecidas) perturbam o sono. Levante. Toma água. Ora ao anjo da guarda (que coincidentemente tem a mesma cara e o sorriso do Coração, ah, o Coração...). Deita de novo. Agarra um travesseiro. Recosta a cabeça noutro e permite que o pensamento se derrame pela colcha da cama, se dirija à janela e voe deliberadamente ao encontro de quem o preenche.
Bons sonhos então...

Pensamentinho de Cabeceira:
"Luta pelo seu ideal

Força, vai adiante até o final
Voa pra sua liberdade
Canta que a vida é boa...
A vida é boa"...
(Chicas)

8 comentários:

Lis. disse...

Bom dia Sammyra.

Li o post anterior que escreveste, e somando com este vi claramente a carência própria de qualquer ser humano. À partir do momento que rompem o nosso cordão umbilical passamos a ter sentimento de incompletude. E dessa forma passamos uma vida inteira buscando algo ou alguma coisa que nunca saberemos exatamente o que é, mas que poderá completar-mos numa eterna busca do inteiro. E afinal, qual humano é mais inteiro além de Deus?

Fato é que temos que aprender a lidar com as nossas incapacidades, apenas para sofrer menos, pois são obstáculos que a todo momento aparece diante de nós. E bom que seja assim, porque a vida jamais teria graça se não fosse essa oportunidade de superação.

Por esse motivo necessitamos de um bons amigos, boa casa para morar, bons calçados para vestir, boa conversa, e tantas outras coisas boas que poderiam ser ainda melhores.

Lis. disse...

Mas nunca teremos tudo, porquanto buscamos praticamente inconsciente uma completude que começou quando romperam nosso cordão umbilical. Antes disso havia em cada um de nós o chamado estado de "nirvana" onde não havia falta alguma.

Um bom fim de semana!

Paty disse...

adoreiii essa imagem...

bjinhus...

Babi Mello disse...

Sammyra que lindo, entendo o que o seu texto quer dizer, quem já não passou ou passará por essa sensação.
bj e bom final de semana.

Rosana disse...

Nem tudo é fácil

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas...
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o...
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga...
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça...
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o...
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!

Cecilia Meireles


Um otimo e abençoado final de semana
bjs

Flávia Escarlate disse...

Sammyra! Devorei o conto, degustando cada pequena palavra com a pena de quem não quer que acabe e a vontade de quem quer mais... perfeito! Acho que todos nós somos, vez ou outra, a menina ludibriada pelo coração. Beijos escarlates!

Manu Preta; disse...

Madrugada lá fora gritando, e eu aqui lendo seu blog e vendo o filme da cena rodar em minha mente. é tão bom quando conseguimos trazer as palavras pro "real" e podemos quase tocar a cena, as pessoas e os sentimentos.
lindo, fascinante e profundo, defino assim seu "borboleteio" de hoje.
beijo!

JIME disse...

"Somos uma sociedade de pessoas com notória infelicidade:solidão, ansiedade, depressão, destruição, dependência; pessoas que ficam felizes quando matam o tempo que foi tão difícil conquistar."

(Erich Fromm)

Sam,
Que os dias da semana sejam de muita Paz, Tranquilidade, Amor e Alegria.
Beijão.