Borboleteando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A vontade impulsiva de escrever e depois de ver tantos blogs interessantes me levou a criar um também... como borboleta, vou borboleteando por aí, sem saber onde isso vai dar nem onde irei parar... Bons vôos... εïз~*~

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Eu quero mais é viver em paz!

Hoje só quero dividir este belíssimo texto da maravilhosa Cecília Meireles, aquela que fala tanto, tanto, tanto por mim... Enjoy!


COMPENSAÇÃO
Hoje eu quereria apenas abrir um álbum antigo de fotografias, onde não houvesse gente de olhos duros e mãos aduncas. Onde umas boas senhoras pousassem no papel com delicadeza, não para sobreviverem eternamente, mas para mandarem seu retrato às amigas com finas letras de "sincera afeição". Um álbum onde aparecessem uns bons velhotes que não faziam negociatas, que não sabiam multiplicar dinheiro, que usavam roupas desajeitadas, sofriam de reumatismo, liam Virgílio e Horácio, e não tinham medo dos fantasmas do porão. De lá de dentro de seus retratos essas sombras estariam dizendo: "Meus filhos, nada disso vale a pena..." (e sabíamos que falavam de parentes sôfregos, ávidos de partilhas, uns querendo herdar as terras do morro; outros, a mata; outros, a várzea - todos vivendo já do testamento, antes mesmo da extrema-unção...) Hoje eu quereria ficar folheando esse álbum, onde não desejaria encontrar aqueles herdeiros.
Hoje eu quereria ler uns livros que não falam de gente, mas só de bichos, de plantas, de pedras: um livro que me levasse por essas solidões da Natureza, sem vozes humanas, sem discursos, boatos, mentiras, calúnias, falsidades, elogios, celebrações...
Hoje eu quereria apenas ve ruma flor abrir-se, desmanchar-se, viver sua existência autêntica, integral, do nascimento à morte, muito breve, sem borboletas ou abelhas de permeio. Uma existência total, no seu mistério (e antes da flor? - não sei) (e depois da flor? - não sei). Esta ignorância humana. Este silêncio do universo. A sabedoria.
Hoje eu quereria estar entre as nuvens, na velocidade das nuvens, na sua fragilidade, na sua docilidade de ser e deixar de ser. Livremente. Sem interesse próprio. Confiantes. A mercê da vida. Sem nenhum sonho de durarem um pouco mais, de ficarem no céu até o ano 2000, de terem emprego público, férias, abono de Natal, montepio, prêmio de loteria, discurso à beira do túmulo, nome em placa de rua, busto no jardim... (ó nuvens prodigiosas, criaturas efêmeras que estais no alto e não pretendeis nada, e sois capazes de obscurecer o sol e de fazer frutificar a terra, e não tendes nenhuma nem apego a esses acasos!) Hoje eu quereria andar lá em cima nas nuvens, com as nuvens, pelas nuvens, para as nuvens...
Hoje eu quereria estar no deserto amarelo, sem beduíno, camelo ou rebanho de cabras: no puro deserto amarelo onde só reina o vento grandioso que leva tudo, que não precisa nem de água, nem de areia, nem de flor, nem de pedra, nem de gente. O vento solitário que vai para longe de mãos vazias.
Hoje eu quereria ser esse vento.
Pensamentinho de Cabeceira:
"Devíamos preparar os nossos sonhos como os artistas, as suas composições"
(Cecília Meireles - que, de novo, falou por mim)

15 comentários:

Tatah Marley's Confissões disse...

AAAAI QUE SAUDADES DAQUI!
Achei o texto maravilhoso, lindo demais, e só nao comento algo melhor porque meu tempo tá acabando.. essa vida de lan house é uma porcaria!
:S

te adoro flor!
e amo seus textos, cada vez uma escolha diferente e mais surpreendente!

Max Psycho disse...

poxa gata quantas saudades de vir aqui, muito foda, eu ja conhecia o texto, porém não deixei de ler novamente, parabéns pela escolha, bju grande gata

Carol disse...

Ai que lindo!
Adorei!
Tava com saudades daqui!
Bjoss!

"Rafaela Pimentel" disse...

Passei um tmp longe, mas morrendo de saudades!!!

To de voooltahh ^^

Vou borboletear por aki tds os dias *-*

BjUUUS

ºDreº disse...

Amo Cecília Meireles!
Amei o texto.
beijos

Carol Biasutte disse...

Cecília Meirelles é uma diva da literatura.. adoro as coisas dela!!
adorei o texto, moça..

mateusbonez disse...

Lindo sempre aqui Sammyra *-*. Adorei o pensamentinho, e tudo se encaixa perfeitamente.

Sim sim, meu livro irá autografado e com um presente ;p não contarei :D
KK, te adoro e conto sempre com sua visita :D Beeeeeeeeeijão

http://tiomah.blogspot.com/

Luana H. disse...

Ela é fantástica, né?
Não conhecia esse texto. Amei o trecho que diz ''Esta ignorância humana. Este silêncio do universo. A sabedoria.''

Beijão, querida.

Desventuras em Série disse...

Olá.!
Minha amiga, Helô [ Bonecah de Pano ] me indicou seu site, disse que era muito bom. Entrei pra conferir e realmente adorei.!
Muito lindo o texto que você postou, muito lindo o seu blog.
Beijão.!

Sarinha disse...

Texto maravilindo gemea!
Adorei ainda mais a frase!!

Mas, vamos tentar realizar nossos sonhos..
Sei lá.. Talvez de uma animadinha né?!
bjuus
Saudade daqui

Anny disse...

Que liindo!!
*-*
Amei!

Késia Maximiano disse...

aaaahhh Cecilia!!!

=)

Cámila disse...

MINHAS MILLL DESCULPAS!
To muito sumida do teu blog senhorita! hahaha
MAs é que não dá tempo de eu ver todos os posts =)

não esqueci de voce não tá!
beijão

Nine disse...

Oizinho..sou nova por aqui..emu nome é Aline e digamso que eu estou borboletando por aqui rsr...amei o texto ..bjs Nine

Camila :) disse...

sabee amooo borboletaas *-*
e tah liindoo iso tddo,
postei hoje

bejoo